Quer analisar, controlar e monitorar sua carteira de ações?
Se você tem o objetivo em investir no longo prazo para formação de um patrimônio sólido com menor risco, confira como nós podemos te ajudar:

 20/04/2021 - Proventos pago por: UNIP3

Publicado por: Austrux

A empresa UNIPAR CARBOCLORO S.A. (UNIP3) informou proventos de R$0.1524 por ação (DIVIDENDO).
Farão jus aos proventos os acionistas que estirem posicionados no ativo no dia 2021-04-20.
Essa decisão foi tomada e aprovada no dia 2021-04-20.

 20/04/2021 - Proventos pago por: UNIP3

Publicado por: Austrux

A empresa UNIPAR CARBOCLORO S.A. (UNIP3) informou proventos de R$0.9583 por ação (DIVIDENDO).
Farão jus aos proventos os acionistas que estirem posicionados no ativo no dia 2021-04-20.
Essa decisão foi tomada e aprovada no dia 2021-04-20.

 20/04/2021 - Proventos pago por: UNIP5

Publicado por: Austrux

A empresa UNIPAR CARBOCLORO S.A. (UNIP5) informou proventos de R$0.1676 por ação (DIVIDENDO).
Farão jus aos proventos os acionistas que estirem posicionados no ativo no dia 2021-04-20.
Essa decisão foi tomada e aprovada no dia 2021-04-20.

 20/04/2021 - Proventos pago por: UNIP5

Publicado por: Austrux

A empresa UNIPAR CARBOCLORO S.A. (UNIP5) informou proventos de R$1.0541 por ação (DIVIDENDO).
Farão jus aos proventos os acionistas que estirem posicionados no ativo no dia 2021-04-20.
Essa decisão foi tomada e aprovada no dia 2021-04-20.

 20/04/2021 - Proventos pago por: UNIP6

Publicado por: Austrux

A empresa UNIPAR CARBOCLORO S.A. (UNIP6) informou proventos de R$0.1676 por ação (DIVIDENDO).
Farão jus aos proventos os acionistas que estirem posicionados no ativo no dia 2021-04-20.
Essa decisão foi tomada e aprovada no dia 2021-04-20.

 20/04/2021 - Proventos pago por: UNIP6

Publicado por: Austrux

A empresa UNIPAR CARBOCLORO S.A. (UNIP6) informou proventos de R$1.0541 por ação (DIVIDENDO).
Farão jus aos proventos os acionistas que estirem posicionados no ativo no dia 2021-04-20.
Essa decisão foi tomada e aprovada no dia 2021-04-20.

 20/04/2021 - Proventos pago por: TOTS3

Publicado por: Austrux

A empresa TOTVS S.A. (TOTS3) informou proventos de R$0.0900 por ação (DIVIDENDO).
Farão jus aos proventos os acionistas que estirem posicionados no ativo no dia 2021-04-20.
Essa decisão foi tomada e aprovada no dia 2021-04-20.

 20/04/2021 - Proventos pago por: CBEE3

Publicado por: Austrux

A empresa AMPLA ENERGIA E SERVICOS S.A. (CBEE3) informou proventos de R$0.0701 por ação (DIVIDENDO).
Farão jus aos proventos os acionistas que estirem posicionados no ativo no dia 2021-04-20.
Essa decisão foi tomada e aprovada no dia 2021-04-20.

 20/04/2021 - Proventos pago por: CORR4

Publicado por: Austrux

A empresa CORREA RIBEIRO S.A. COMERCIO E INDUSTRIA (CORR4) informou proventos de R$6.1480 por ação (DIVIDENDO).
Farão jus aos proventos os acionistas que estirem posicionados no ativo no dia 2021-04-20.
Essa decisão foi tomada e aprovada no dia 2021-04-20.

 22/04/2021 - VVAR3 - Comunicado ao Mercado - VIA VAREJO S.A. NIRE 35.300.394.925 CNPJ/ME nº 33.041.260/0652-90

Publicado por: Austrux

   VIA VAREJO S.A.
   NIRE 35.300.394.925
   CNPJ/ME nº 33.041.260/0652-90
   Companhia Aberta
   COMUNICADO AO MERCADO
   Via Varejo anuncia mudança de Pontofrio para Ponto :>
   VIA VAREJO S.A. (?Companhia?) comunica aos seus acionistas e ao mercado
   em geral a
   mudança da marca Pontofrio para Ponto :>. Descontraída, divertida e
   inovadora, a nova fase
   da marca tem foco em tecnologia com muito bom humor e sem enrolação,
   Direto ao Ponto
   :>, e a essência de romper o óbvio por meio de uma comunicação
   divertida, simples e digital.
   ?Essa é uma mudança muito importante no Pontofrio. Uma marca com 75
   anos, querida pelos
   clientes, extremamente reconhecida e valorizada, pioneira nas redes
   sociais e que sempre
   transmitiu inovação. Demos um grande salto, a marca ficou mais jovem,
   mais moderna e
   inovadora. E também trouxe mais protagonismo a uma personalidade
   descontraída, divertida,
   bem-humorada e focada no digital?, afirma Ilca Sierra, diretora de
   marketing e marca da Via
   Varejo.
   Para a virada da marca, a Companhia repaginou todas lojas do Brasil com
   a nova identidade
   visual, além de todo interior reformado e material gráfico com as novas
   cores. ?Fizemos algo
   inédito na história da Via Varejo. Reinauguramos as mais de 160 lojas
   em um único dia. Todo
   nosso time de venda já recebeu os uniformes e crachás com a cara nova
   de Ponto :> . Além
   disso, o app e site da marca também já estão com os novos layouts e
   podem ser vistos pelos
   clientes?, completa Abel Ornelas, COO da Via Varejo.
   ***
   São Caetano do Sul, 22 de abril de 2021.
   VIA VAREJO S.A.
   Orivaldo Padilha
   Diretor Vice-Presidente Financeiro e Diretor de Relações com
   Investidores

Veja mais na fonte: B3 / Bovespa

 22/04/2021 - ENGI11 - Comunicado ao Mercado - ENERGISA S.A. CNPJ/MF nº 00.864.214/0001-06 Companhia Aberta

Publicado por: Austrux

   ENERGISA S.A.
   CNPJ/MF nº 00.864.214/0001-06
   Companhia Aberta
   COMUNICADO AO MERCADO
   Aneel homologa reajustes tarifários da EMT, EMS e ESE
   A Energisa S.A. (?Energisa? ou ?Companhia?), atendendo à Instrução CVM
   nº 358, de 3
   de janeiro de 2002, comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral
   que a Agência
   Nacional de Energia Elétrica (?Aneel?), em reunião pública ordinária da
   diretoria,
   ocorrida em 22 de abril de 2021, aprovou os reajustes tarifários da
   Energisa Mato
   Grosso (?EMT?), Energisa Mato Grosso do Sul (?EMS?) e Energisa Sergipe
   (?ESE?), a
   serem válidos a partir de hoje, 22 de abril de 2021.
   Os índices de reajuste aprovados constam da tabela abaixo:
   O processo de reajuste tarifário anual consiste no repasse aos
   consumidores dos custos
   não gerenciáveis da concessão (Parcela A - compra de energia, encargos
   setoriais e
   encargos de transmissão) e na atualização dos custos gerenciáveis
   (Parcela B -
   distribuição) pela variação do IGP-M menos o Fator X, que repassa aos
   consumidores
   os ganhos de produtividade anuais da concessionária.
   Energisa Mato Grosso
   A variação nos custos da Parcela A foi de 18,13% (R$ 578,2 milhões),
   totalizando R$
   3.767,5 milhões, impactada principalmente pelos aumentos nos encargos e
   custos de
   transmissão. O preço médio de repasse dos contratos de compra de
   energia (?PMix?)
   foi definido em R$ 260,66/MWh.
   A variação da Parcela B foi de 31,18% (R$ 566,7), totalizando R$
   2.384,1 milhões,
   reflexo da inflação acumulada (IGP-M) desde o último reajuste, de
   31,10%, deduzida
   do Fator X, de ? 0,08%.
   Nível de Tensão
   Efeito Médio para o
   Consumidor da EMT
   Efeito Médio para o
   Consumidor da EMS
   Efeito Médio para o
   Consumidor da ESE
   Baixa Tensão
   8,34%
   8,27%
   8,66%
   Alta e Média Tensão
   10,36%
   10,69%
   9,43%
   Total
   8,90%
   8,90%
   8,90%

Veja mais na fonte: B3 / Bovespa

 22/04/2021 - CPLE3 - Fato Relevante - Fato Relevante ? 07/21 Programa de UNITs Copel - Adesão Mínima Atingida A Companhia Paranaense de Energia ? COPEL (?Companhia?) empresa que

Publicado por: Austrux

   Fato Relevante ? 07/21
   Programa de UNITs Copel - Adesão Mínima Atingida
   A Companhia Paranaense de Energia ? COPEL (?Companhia?) empresa que
   gera, transmite, distribui e
   comercializa energia, com ações listadas na B3 (CPLE3, CPLE5, CPLE6),
   na NYSE (ELPVY, ELP) e na
   LATIBEX (XCOP), em continuidade ao fato relevante 06/21, de 17 de março
   de 2021, comunica aos seus
   acionistas e ao mercado em geral que, no dia 20 de abril de 2021,
   encerrou-se o período de solicitação
   de conversão de ações e de formação de certificados de depósito de
   ações (?UNITs?) no âmbito do 1º
   Programa de Conversão de Ações e Formação de Certificados de Depósito
   de Ações (?1º Programa de
   UNITs? ou ?Programa?).
   Durante o período de solicitação, a quantidade de pedidos de formação
   de UNITs pelos acionistas não
   controladores superou o número mínimo de 229.172.878 (duzentas e vinte
   e nove milhões, cento e
   setenta e duas mil, oitocentas e setenta e oito) UNITs estabelecido no
   1º Programa de UNITs. Nesse
   sentido, foram solicitados pelos respectivos acionistas (i) a conversão
   de 362.580.947 ações ordinárias
   em ações preferenciais classe ?B?, a conversão de 139.520 ações
   preferenciais classe ?A? em ações
   preferenciais classe ?B?, a conversão total de 82.330.391 ações
   preferenciais classe ?B? em ações
   ordinárias; e (ii) a formação de 248.134.108 UNITs.
   Desse modo, foi verificada a condição necessária para implementação do
   Programa e, portanto, a
   consequente formação, emissão e crédito das UNITs aos acionistas.
   Além disso, nos termos dos itens 1.10 e 2.6 do 1º Programa de UNITs,
   com o encerramento do período
   de solicitação, o Estado do Paraná, na qualidade de acionista
   controlador, também poderá manifestar
   a quantidade de ações ordinárias de sua titularidade que serão
   convertidas em ações preferenciais
   classe ?B? e o número de UNITs que deseja formar.
   O Conselho de Administração se reunirá, nessa sexta-feira, 23 de abril
   de 2021, para homologar o
   número total de ações convertidas e o número total de UNITs formadas,
   incluindo as solicitações do
   acionista controlador e dos acionistas não controladores e, assim,
   implementar o 1º Programa de UNITs,
   com a emissão e o crédito das UNITs aos acionistas. O Conselho de
   Administração também irá fixar o
   dia 26 de abril de 2021 como a ?Data de Formação das UNITs? e a ?Data
   de Créditos das UNITs? para
   fins do Programa.
   A Companhia manterá seus acionistas e o mercado informado a respeito da
   implementação do 1.º
   Programa de UNITs.
   Curitiba, 22 de abril de 2021.
   Adriano Rudek de Moura
   Diretor de Finanças e de Relações com Investidores
   Para outras informações, entre em contato com a equipe de Relações com
   Investidores:
   ri@copel.com ou (41) 3331-4011

Veja mais na fonte: B3 / Bovespa

 22/04/2021 - CPLE3 - Comunicado ao Mercado - Comunicado ao Mercado Divulgação de Alienação de Participação Acionária Relevante A Companhia Paranaense de Energia ? COPEL empresa que gera, transmite,

Publicado por: Austrux

   Comunicado ao Mercado
   Divulgação de Alienação de Participação Acionária Relevante
   A Companhia Paranaense de Energia ? COPEL empresa que gera, transmite,
   distribui e
   comercializa energia, com ações listadas na B3 (CPLE3, CPLE5, CPLE6),
   na NYSE (ELPVY, ELP) e
   na LATIBEX (XCOP), em atendimento ao Art. 12 da Instrução CVM nº
   358/02, comunica aos seus
   acionistas e ao mercado em geral, que recebeu da BlackRock, Inc.
   (?BlackRock?), em nome de
   alguns de seus clientes, na qualidade de administrador de recursos de
   terceiros, a informação
   de que alienou sua participação, de forma consolidada, para 71.472.876
   ações preferenciais
   classe B e 45.895.857 American Depositary Receipts (?ADR?),
   representativos de ações
   preferenciais classe B, totalizando 117.368.733 ações preferenciais
   classe B, representando
   aproximadamente 9,14% do total de ações preferenciais classe B emitidas
   pela Companhia,
   conforme correspondência abaixo.
   Curitiba, 22 de abril de 2021.
   Adriano Rudek de Moura
   Diretor de Finanças e de Relações com Investidores

Veja mais na fonte: B3 / Bovespa

 22/04/2021 - ENGI11 - Comunicado ao Mercado - Boletim de Relações com Investidores ? Edição de 22 de abril de 2021 Esclarecimentos e informações adicionais: ri@energisa.com.br Consumo total de energia reg

Publicado por: Austrux

   Boletim de Relações com Investidores ? Edição de 22 de abril de 2021
   Esclarecimentos e informações adicionais: ri@energisa.com.br
   Consumo total de energia registra crescimento de 0,7% em março de 2021
   e queda de 0,8% no primeiro
   trimestre de 2021
   Consumo em março de 2021: o consumo consolidado
   de energia elétrica, cativo e livre (3.132,8 GWh), nas
   áreas de concessão do Grupo Energisa sinalizou
   crescimento 0,7% em relação ao mesmo mês do ano
   anterior. O desempenho no mês foi direcionado
   principalmente por maiores consumos nas classes
   industrial, residencial e rural, que concentraram
   69,5% das vendas totais de energia do Grupo no mês.
   Contribuíram para esse resultado: o calendário de
   faturamento, o clima quente em algumas regiões,
   sobretudo no Sudeste, e o bom desempenho de
   algumas atividades industriais.
   A classe residencial registrou o maior crescimento nas
   vendas de energia (+3,8% 45,9 GWh), resultado
   impulsionado, principalmente, pelos desempenhos
   nas áreas de concessão da ESS + 10,7% (14,0 GWh),
   EMT + 5,0% (13,7 GWh), EPB + 4,8% (8,1 GWh), EMG
   +10,9 (5,0 GWh) e ERO + 1,8% (2,0 GWh), onde os
   efeitos climáticos foram determinantes para esses
   incrementos. A classe industrial apresentou
   crescimento de 4,1% (25,3 GWh) no consumo,
   destaque para a EMS +12,3% (13,6 GWh), responsável
   por 37% do incremento, motivado pelo indústria de
   metalurgia, minerais não metálicos, em linha com o
   aumento de vendas de cimento no Centro-Oeste e o
   bom desempenho da agropecuária, principalmente
   proteína animal, seguindo a tendência positiva das
   exportações do país; seguida pela EMG +22,9% (7,1
   GWh), desempenho puxado pela retomada das
   atividades de mineração; ESS +5,9% (6,8 GWh),
   impulsionado pela indústria de peças automotivas;
   EPB +4,0 (2,4 GWh), devido contribuição do setor de
   minerais não metálicos; e EBO +20,8% (2,3 GWh),
   direcionado pela indústria de calçados. A classe rural
   também avançou (+2,9% ou 8,4 GWh), apresentando
   crescimento em 8 das 11 distribuidoras, com
   desempenho impulsionado pelo clima seco e o bom
   desempenho de algumas culturas. Destaque para a
   EMT (+8,3% ou 8,6 GWh), responsável por 57% do
   incremento do consumo na classe, impulsionado pela
   produção de soja e milho e pelo efeito calendário (0,7
   dia maior). A ESE teve a maior alta desde 2008
   (+30,4% ou 3,5 GWh), impulsionada pelo maior uso do
   serviço de irrigação, diante do baixo volume
   pluviométrico.
   Consumo no 1º trimestre de 2021: o consumo de
   energia elétrica no mercado cativo e livre (9.179,3
   GWh) do Grupo Energisa apresentou, no primeiro
   trimestre de 2021 (1T21), uma leve queda de 0,8% em
   relação ao mesmo período do ano passado. Vale
   ressaltar que na maior parte do primeiro trimestre do
   ano passado não havia impacto no consumo de
   energia associado à pandemia. Adicionalmente, no
   início de 2021, diversas cidades voltaram a
   implementar medidas restritivas em função da piora
   nos indicadores relacionados ao COVID-19. A classe
   comercial direcionou este resultado, registrando
   queda de 8,8% (162,8 GWh), seguida pela categoria
   outros (-1,2% 13,8 GWh), onde o principal vetor foi a
   queda de consumo do poder público (-18,8%), em
   ambos os casos atividades mais afetadas pelas
   restrições derivadas da pandemia. Por sua vez a
   classe industrial registrou o maior crescimento (2,3%
   41,1 GWh), seguida pela residencial (1,1% e 38,8
   GWh) e rural (2,6% 22,9 GWh).
   Por concessão, o consumo de energia no mercado
   cativo e livre foi destaque nas concessões da EMG com
   aumento de 4,7% (18,0 GWh), ESS 1,5% (17,3 GWh),
   EMT 0,3% (8,0 GWh), ENF 4,1% (3,3 GWh), EBO 0,6%
   (1,0 GWh) e ETO 0,2% (0,9 GWh).
   Energisa Consolidada ? Mercado de Energia em março e no primeiro
   trimestre de 2021
   Descrição
   Valores em GWh
   Mês
   Acumulado
   mar/21
   mar/20
   Var. %
   3M21
   3M20
   Var. %
   Residencial
   1.239,4
   1.193,5
   + 3,8
   3.596,1
   3.557,3
   + 1,1
   Industrial
   638,9
   613,6
   + 4,1
   1.844,2
   1.803,0
   + 2,3
   Cativo Industrial
   160,1
   186,4
   - 14,1
   479,8
   553,9
   - 13,4
   Livre Industrial
   478,7
   427,2
   + 12,1
   1.364,3
   1.249,1
   + 9,2
   Comercial
   581,4
   615,1
   - 5,5
   1.688,4
   1.851,2
   - 8,8
   Cativo Comercial
   481,8
   540,1
   - 10,8
   1.410,8
   1.621,6
   - 13,0
   Livre Comercial
   99,6
   75,0
   + 32,7
   277,7
   229,6
   + 20,9
   Rural
   299,4
   291,0
   + 2,9
   890,9
   868,0
   + 2,6
   Cativo Rural
   292,0
   285,0
   + 2,4
   867,1
   846,4
   + 2,4
   Livre Rural
   7,4
   5,9
   + 25,3
   23,8
   21,6
   + 10,6
   Outros
   373,7
   396,7
   - 5,8
   1.159,7
   1.173,5
   - 1,2
   Cativo Outros
   357,1
   386,8
   - 7,7
   1.112,6
   1.145,4
   - 2,9
   Livre Outros
   16,6
   9,9
   + 68,2
   47,1
   28,1
   + 67,7
   1 Vendas de energia no mercado cativo
   2.530,4
   2.591,9
   - 2,4
   7.466,3
   7.724,7
   - 3,3
   2 Energia associada aos consumidores livres (TUSD)
   602,4
   518,0
   + 16,3
   1.712,9
   1.528,4
   + 12,1
   3 Mercado cativo + TUSD (1+2)
   3.132,8
   3.109,9
   + 0,7
   9.179,3
   9.253,1
   - 0,8
   4 Fornecimento não faturado
   40,0
   62,3
   - 35,8
   (59,4)
   26,3
   -
   5 Mercado cativo + TUSD + fornecimento não faturado (3+4)
   3.172,8
   3.172,2
   + 0,0
   9.119,9
   9.279,4
   - 1,7
   Empresas
   março de 2021
   janeiro a março de 2021
   Vendas de energia (GWh)
   Vendas de energia (GWh)
   Mercado
   Cativo +
   TUSD
   Var.
   (1)
   (%)
   Mercado
   Var.
   (1)
   (%)
   Mercado
   Cativo +
   TUSD
   Var.
   (1)
   (%)
   Mercado
   Var.
   (1)
   (%)
   Cativo +
   TUSD + Não
   Faturado
   Cativo +
   TUSD + Não
   Faturado
   Região Norte
   518,3
   - 6,3
   540,2
   - 4,4
   1.587,0
   - 4,0
   1.584,4
   - 3,9
   Energisa Tocantins (ETO)
   183,7
   - 4,4
   186,1
   - 5,8
   569,7
   + 0,2
   561,2
   - 1,5
   Energisa Acre (EAC)
   84,8
   - 10,3
   89,2
   - 4,6
   264,4
   - 5,1
   256,3
   - 7,6
   Energisa Rondônia (ERO)
   249,8
   - 6,2
   265,0
   - 3,2
   752,9
   - 6,6
   767,0
   - 4,3
   Região Nordeste
   711,0
   + 1,1
   720,5
   + 0,2
   2.099,7
   - 1,2
   2.113,6
   - 1,0
   Energisa Paraíba (EPB)
   389,1
   + 1,4
   392,4
   - 0,1
   1.176,4
   + 0,0
   1.182,7
   + 0,3
   Energisa Sergipe (ESE)
   260,9
   - 0,4
   267,3
   + 0,4
   748,3
   - 3,5
   754,0
   - 3,4
   Energisa Borborema (EBO)
   61,0
   + 5,6
   60,8
   + 1,4
   175,0
   + 0,6
   176,9
   + 1,2
   Região Centro-Oeste
   1.328,9
   + 1,1
   1.349,1
   + 0,4
   3.825,0
   - 0,5
   3.760,4
   - 2,7
   Energisa Mato Grosso (EMT)
   813,7
   + 2,6
   811,5
   + 0,6
   2.328,6
   + 0,3
   2.275,4
   - 2,3
   Energisa Mato Grosso do Sul (EMS)
   515,2
   - 1,3
   537,6
   + 0,1
   1.496,4
   - 1,8
   1.485,0
   - 3,3
   Região Sul/Sudeste
   574,5
   + 6,6
   562,9
   + 3,3
   1.667,5
   + 2,4
   1.661,5
   + 1,8
   Energisa Minas Gerais (EMG)
   137,9
   + 10,5
   134,2
   + 7,1
   401,8
   + 4,7
   405,0
   + 5,1
   Energisa Nova Friburgo (ENF)
   29,4
   + 11,8
   28,4
   + 6,7
   83,5
   + 4,1
   83,9
   + 4,3
   Energisa Sul-Sudeste (ESS)
   407,3
   + 5,0
   400,2
   + 1,8
   1.182,2
   + 1,5
   1.172,6
   + 0,5
   Total (Distribuidoras)
   3.132,8
   + 0,7
   3.172,8
   + 0,0
   9.179,3
   - 0,8
   9.119,9
   - 1,7
   (1)
   Em relação a igual período de 2020
   Nota: o consumo de energia por classe em cada distribuidora está
   disponível no site ri.energisa.com.br.
   Clique aqui para acessar as tabelas por empresa em Excel.

Veja mais na fonte: B3 / Bovespa

 22/04/2021 - WIZS3 - Comunicado ao Mercado -

Publicado por: Austrux

 
Veja mais na fonte: B3 / Bovespa

 22/04/2021 - TRPL3 - Fato Relevante -

Publicado por: Austrux

 
Veja mais na fonte: B3 / Bovespa

 22/04/2021 - TIMS3 - Comunicado ao Mercado -

Publicado por: Austrux

 
Veja mais na fonte: B3 / Bovespa

 22/04/2021 - SAPR4 - Aviso aos Acionistas -

Publicado por: Austrux

 
Veja mais na fonte: B3 / Bovespa

 22/04/2021 - NEOE3 - Aviso aos Acionistas - COMPANHIA ABERTA RG. CVM 01553-9 CNPJ/MF nº 01.083.200/0001-18

Publicado por: Austrux

   COMPANHIA ABERTA
   RG. CVM 01553-9
   CNPJ/MF nº 01.083.200/0001-18
   NIRE 33 3 0026600 3
   AVISO AOS ACIONISTAS
   Comunicamos aos senhores acionistas que o Conselho de Administração da
   NEONERGIA S.A, aprovou, em reunião realizada em 09 de dezembro de 2020,
   a
   declaração de Juros sobre Capital Próprio, com base nos resultados
   apurados até
   31/12/2020, no montante de R$ 266.648.000,00 (Duzentos e sessenta e
   seis milhões,
   seiscentos e quarenta e oito mil reais), correspondentes a R$
   0,2196808408 por ação
   ordinária.
   O pagamento será realizado a partir de 30 abril de 2021 sem atualização
   monetária,
   com base na posição acionária de 06/01/2021. Será deduzido o Imposto de
   Renda nos
   termos da Lei 9.249 de 26/12/1995, exceto para os acionistas que tenham
   comprovado,
   junto ao Banco Itaú, a condição de dispensados da retenção do referido
   imposto. A
   partir de 07/01/2021, inclusive, as ações passaram a ser negociadas
   ex-direito.
   Mantenha seu cadastro sempre atualizado junto ao banco Itaú, atual
   escriturador das
   ações das empresas do Grupo.
   Informações adicionais poderão ser obtidas com a Diretoria Financeira e
   de Relações
   com Investidores, situada na Praia do Flamengo nº 78, 10º andar,
   Flamengo, CEP
   22.210-030, Fax (21) 3235-9876, telefone (21) 3235-9828, e-mail
   ri@neoenergia.com
   Rio de Janeiro, 22 de abril de 2021.
   Leonardo Pimenta Gadelha
   Diretor Executivo de Finanças e de Relações com Investidores

Veja mais na fonte: B3 / Bovespa

 22/04/2021 - NEOE3 - Comunicado ao Mercado - NEOENERGIA S.A. COMPANHIA ABERTA | CVM nº 01553-9 CNPJ/MF nº 01.083.200/0001-18 | NIRE 33.300.266.003

Publicado por: Austrux

   NEOENERGIA S.A.
   COMPANHIA ABERTA | CVM nº 01553-9
   CNPJ/MF nº 01.083.200/0001-18 | NIRE 33.300.266.003
   COMUNICADO AO MERCADO
   A Neoenergia S.A. (?Neoenergia? ou ?Companhia?), companhia aberta
   inscrita no CNPJ/ME n.º
   01.083.200/0001-18, nos termos do disposto na Lei nº. 6.404, de 15 de
   dezembro de 1976,
   conforme alterada e na ICVM n.º 358, de 03 de janeiro de 2002, conforme
   alterada, informa aos
   seus acionistas e ao mercado em geral que a Agência Nacional de Energia
   Elétrica (?Aneel?), em
   reunião pública extraordinária da diretoria, ocorrida em 22 de abril de
   2021, aprovou os
   reajustes tarifários da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia
   (?Coelba?) com efeito
   médio para o consumidor de 8,98% e da Companhia Energética do Rio
   Grande do Norte
   (?Cosern?) com efeito médio para o consumidor de 8,96%, a serem
   aplicados a partir de hoje.
   O uso dos créditos tributários referentes ao trânsito em julgado da
   exclusão do ICMS da base do
   PIS/Cofins e a antecipação da reversão para modicidade tarifária das
   receitas de ultrapassagem
   de demanda e excedente reativo constituídas até mar/21, contribuíram
   para redução do efeito
   médio para o consumidor, enquanto o reajuste dos itens da Parcela B
   será integralmente
   aplicado já a partir desta data.
   Efeito médio para o Consumidor
   Nível de Tensão
   COELBA
   COSERN
   Baixa Tensão
   7,82%
   8,27%
   Alta e Média Tensão
   12,28%
   11,18%
   Total
   8,98%
   8,96%
   COELBA
   A variação da Parcela A foi de 18,52%, totalizando R$ 6.117,6 milhões,
   impactada principalmente
   pelos aumentos de 53,02% nos custos de transmissão e 7,34% nos custos
   com compra de
   energia. O preço médio de repasse dos contratos de compra de energia
   foi definido em R$
   202,91/MWh. Já a variação da Parcela B foi de 29,90% (R$ 4.496,9
   milhões), reflexo da inflação
   acumulada (IGP-M) desde o último reajuste, de 31,10%, deduzida do Fator
   X, de 1,20%.
   COSERN
   A variação da Parcela A foi de 16,18%, totalizando R$ 1.710,1 milhões,
   impactada principalmente
   pelos aumentos de 50,39% dos custos de transmissão e 8,46% nos custos
   com compra de
   energia. O preço médio de repasse dos contratos de compra de energia
   foi definido em R$
   221,32/MWh. Já a variação da Parcela B foi de 30,63%, (R$ 1.011,9
   milhões), reflexo da inflação
   acumulada (IGP-M) desde o último reajuste, de 31,10%, deduzida do Fator
   X, de 0,47%.
   Rio de Janeiro, 22 de abril de 2021.
   Leonardo Pimenta Gadelha
   Diretor Executivo de Finanças e de Relações com Investidores

Veja mais na fonte: B3 / Bovespa